Quem sou eu

Trabalhamos com filmagens de documentários e curtas, além de apresentações de teatro, Oficinas de dança e expressão corporal, criação literária e arte-educação.

Milka Plaza

Milka Plaza

domingo, 21 de agosto de 2011

Se Eu Morresse Amanhã (Álvares Azevedo)

Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã,
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!
Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã!
Que sol! que céu azul! que doce n’alva
Acorda ti natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!
Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã!

sábado, 20 de agosto de 2011

Encontro

Estive participando em agosto de 2011 no encontro de escritores na cidade de Nova Trento, interior de Santa Catarina, organizado pela Academia de Letras de Nova Trento.
Fui representando a Oficina Literária Letras no Jardim junto com as escritoras Claudete Teresinha, Bety Ossig, Edna Domenica e Marlene Prestes.









Posso dizer que o mais legal foi reencontrar colegas escritores que não via há algum tempo como sendo, Ana Esther Pitan, Susana Zilli de Melo, Vicente Gabriele Pascale, Donato Ramos, Lorena Chiaradia, Therezinha Cacilda Monteiro Mann, Helena Lamego, Maura Soares, entre outros,

































Interessante também foi notar que junto a este encontro estava sendo realizado um evento para os vários grupos da terceira idade da região. Música, danças, jogos de dominô, café da manhã e almoço. Havia barracas enfeitadas com as cores típicas do local. A região de Nova Trento é lindíssima. Se respira ar puro e a natureza ainda está preservada. Vale conferir e visitar também o santuário de Madre Paulina.



































domingo, 10 de julho de 2011

Ao som do Mar – Milka Plaza

Soneto Alexandrino ( rima na sexta e décima segunda sílaba tônica em todos os versos, rima do primeiro verso com o terceiro verso e segundo verso com o quarto verso em todas as estrofes, a primeira estrofe tem a ver com a quarta e o segundo verso do primeiro terceto rima como o segundo verso do quarto terceto)

No brilho de tuas águas mergulhei o olhar
Como suave barcaça me deixo flutuar
Prisioneira nas cordas da vida a levar
sonho alçando meu voo no infinito a rezar.

O verde que é do musgo encontro a minha frente
O vermelho que é forte, late em pedras quentes
É a verdade em vida dura e triste ardente
de quem vive no mar a lembrar seus parentes.

Peixes na minha frente, com brilho molhado
Lembram como é o trabalho duro e forjado
De quem cedo subsiste do mar amado.

Detritos jazem na água a embalar sinfonia
As gaivotas e garças emitem grasnado
penso na liberdade e sinto alegria.

sábado, 14 de maio de 2011

Feira do Livro - Florianópolis

Posso dizer que foi muito gratificante contar histórias para crianças. E o melhor é que foi na Feira do Livro em Florianópolis. As crianças participaram bastante. Parabéns aos pais que integram as crianças com a literatura e os fazem participar no processo criativo que se instalou quando foi a vez de se apresentar no palco a Oficina Literária e o grupo de Tetro Letras no Jardim.

sábado, 23 de abril de 2011

É Páscoa

by Milka enquanto voltava para casa.

Feliz Páscoa me disseram. Mas percebo que as pessoas muitas vezes dizem isso só da boca para fora. Só porque aparece na tv e tem que dar de presente ovo de chocolate. Será mesmo? Será que ninguém mais sente? Vejo o noticiário e há tanta tristeza, maldade, fenômenos da natureza como ventarrões, furacões, maremotos e terremotos. Tantas pessoas terão que reconstruir suas vidas novamente. E sinto tanta tristeza. Féliz páscoa.

Páscoa Cristã
A Páscoa cristã celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu por três dias, até sua ressurreição. É o dia santo mais importante da religião cristã. Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica, que é uma das mais importantes festas do calendário judaico, celebrada por 8 dias e onde é comemorado o êxodo dos israelitas do Egito, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a "passagem" de Cristo, da morte para a vida.

A última ceia partilhada por Jesus Cristo e seus discípulos é narrada nos Evangelhos e é considerada, geralmente, um “sêder do pesach” – a refeição ritual que acompanha a festividade judaica, se nos ativermos à cronologia proposta pelos Evangelhos sinópticos. O Evangelho de João propõe uma cronologia distinta, ao situar a morte de Cristo por altura da hecatombe dos cordeiros do Pessach. Assim, a última ceia teria ocorrido um pouco antes desta mesma festividade.

A festa tradicional associa a imagem do coelho, um símbolo de fertilidade, e ovos pintados com cores brilhantes, representando a luz solar, dados como presentes. De fato, para entender o significado da Páscoa cristã atual, é necessário voltar para a Idade Média e lembrar os antigos povos pagãos europeus que, nesta época do ano, homenageavam Ostera, ou Esther – em inglês, Easter quer dizer Páscoa. Ostera (ou Ostara) é a deusa da Primavera, que segura um ovo em sua mão e observa um coelho, símbolo da fertilidade, pulando alegremente em redor de seus pés nus. A deusa e o ovo que carrega são símbolos da chegada de uma nova vida. Ostara equivale, na mitologia grega, a Deméter. Na mitologia romana, é Ceres.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Desejo a todos a partir de agora, um novo significado da Páscoa. Passagem de uma situação melhor para outra também muito melhor. Que caminhemos com passos firme e olhando de vez em quando para os lados para ajudar a quem precisa de um ombro amigo. Afinal somos todos humanos e irmãos. Esqueçam os ovos de chocolate. Eles engordam. Temos que entregar ovos de amor e fraternidade.
Beijo.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Verdade

Dizem que os olhos são o espelho da alma.
Certa vez tive a oportunidade de conhecer uma pessoa que tinha métodos infalíveis de conhecer um mentiroso. Por isso, cuidado ao emitir certos sinais. Não digo que sejamos mentirosos mas, uma mentirinha aqui, outra acolá,....não sabemos.
Quando estiver conversando com alguém e esse alguém tocar com seus dedos a ponta do nariz ou apertar o nariz com o polegar e o indicador, tenha certeza de que estão lhe dizendo a verdade. Pode crer.
Se a pessoa passar a mão pela face se trata de um mentiroso ou se desviar o olhar quando fala com você, não acredite. Por favor.
Então, olhemos sempre de frente e de cabeça erguida mesmo se quiser sustentar uma mentira. Não digo que sejamos mentirosos mas.....