Quem sou eu

Trabalhamos com filmagens de documentários e curtas, além de apresentações de teatro, Oficinas de dança e expressão corporal, criação literária e arte-educação.

Milka Plaza

Milka Plaza

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Lembranças

A escova de dentes jazia triste e solitária no estojo que sempre viajava dentro daquela triste mochila. Me liberte, me liberte parecia gritar mentalmente. De tão solitária e triste ficara roxa de frio. Nunca mais fora usada. A dona tinha morrido e ela ficara aí prisioneira para sempre.
Porque escrever sobre uma escova de dentes? Já pensaram na importância dela?
Automaticamente todos os dias escovamos os dentes e trocamos de escova de dentes quando esta fica toda "descabelada". Já pensou se os objetos fossem animados e assim como nós nos apegamos às pessoas estes também se apegassem a nós?
Que triste desenlace. Às vezes nos apegamos às coisas porque nos trazem lembranças de algo ou alguém ou não nos desfazemos deles porque são o único objeto que nos une a um ser querido.
Quão solitárias são algumas pessoas e tristes também.


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Fábula

Escrevi este texto durante a Oficina Literária Letras no Jardim.  É uma fábula engraçada. Lá vai:

O joão de barro trabalhava arduamente na construção do seu ninho. Para ele era uma linda mansão onde levaria sua adorável donzela. Magricela, que era como se chamava a noiva, não via a hora de se casar. Ornelo era charmoso e muito amoroso. Depois do casamento os dois foram morar na casa nova. Para espanto de Ornelo ela não gostava de dormir e passava tagarelando o tempo todo, o que lhe valeu o apelido junto à passarada de "Magricela a tagarela".

Moral da história: "mais vale conhecer os vizinhos antes de construir seu ninho".

Bj.



domingo, 16 de setembro de 2012

O Instante

Certa vez consegui parar o tempo. Ainda lembro como foi.
Se você respirar fundo e aguentar a respiração e fixa o olhar num ponto e se concentra bem, o tempo para. Pode me chamar de louca mas é verdade. O instante é aquele momento que guarda passado, presente e futuro num mesmo ponto. O tempo paralisa e você consegue concentrar a energia. É algo mágico.
Segundo o dicionário Aurélio, o instante é um momento muito breve.
Quando você consegue prender o instante ele dura uma eternidade. Sabemos pela física que a medida do tempo "não existe!". Ela foi criada pelos homens da terra para medir "seu " tempo e cronometrar seu dia com o intuito de organizar os momentos.
Se o tempo não existe, então, o instante, pequeno momento, pode vir a se tornar uma eternidade.

Cada momento
é um instante
cada energia
uma constante
o tempo passa
a cada dia
a vida nasce
nesta corrida. (Milka)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Teatro na escola

 Escola Básica do Rio Tavares
Hoje, quarta-feira, nos apresentamos pela Companhia de Teatro Letras no jardim na Escola Básica do Rio Tavares com a peça Franklin Cascaes e outros contos. Foi muito gratificante levar histórias do imaginário do artista para as crianças. Sabemos como é importante manter a cultura de um povo sempre viva. 

As crianças gostaram muito e participaram no final de cada apresentação.

domingo, 9 de setembro de 2012

Nada


Quem somo nós? O que somos?
Sim, matéria orgânica.
Neste nosso mundo pequeno e minúsculo
onde os humanos teimam em se agredir.
Vi a imensidão do universo e as infinitas galáxias
seus buracos negros e quasares.
Vi um mundo infinito com estrelas nascendo e morrendo.
Vi galáxias se fundindo, lançando para o infinito planetas que antes orbitavam em harmonia.
Que somos nós? Tanta soberba, ódio, alegrias.
Não somos nada. Vivemos para aprender e saber
que não levamos nada desta vida a não ser os ensinamentos de cada instante apresentado
pelo nosso destino.

sábado, 1 de setembro de 2012

A Lua

Ainda consigo ver o coelho disse a menininha.
Menininha,
menininha,
que pulas
nas ondas da vida.
A lua é cheia
e te envolve
com seus raios
que se refletem
nos rios e lagos.
Tenebrosa é a noite cinza
que seduz e sufoca
como os raios da lua.