Quem sou eu

Escritora chilena naturalizada brasileira, bacharel em Artes Visuais e Mestre em Arte Educação. Membro da Academia de Letras do Brasil Santa Catarina - Florianópolis, Membro da Academia Boituvense de Artes e Letras - Boituva - SP, Membro da Confederação de Letras e Artes de São Paulo - CONBLA - Editora Chefe da GAPLA Edições em Santa Catarina - Brasil.

Milka Plaza

Milka Plaza

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Poemas de verão

Ocaso

Um,
dois,
três,
quatro,
pausa
....
Segue
um,
dois,
três,
quatro,
pausa
olha
para um lado,
depois outro.
Segue,
passos curtos.



Triste Realidade

A morte e a vida
tudo relativo.
Às vezes,
mortos em vida.
Cemitérios,
corpos dormidos,
testemunhos de uma vida.
Lutas,
filhos,
alegrias,
tristezas,
onde ficam?
As lembranças?
Os filhos?
Os netos?
A rezar,
chorar,
lembrar.
Testemunhos
de uma carcaça
que ali jaz.


Poesia

O símbolo
de rasgar
nesse momento,
era
a ruptura
da dor
ou
alegria
do passado.
Algo novo
viria
depois do túnel
deixando
gritos
ritos
que aspiram
no que
já se foi
no que virá.
Papel
rasgado
no lixo.


Sem Forma

Amorfa
é a vida
de quem
nada
faz
nada
no dia
nada
nas ondas
da viagem
amorfa
do dia.

Poeira

Pensamento
do dia
poeira cósmica
a cobrir como
tapete
a superfície
ovalada
a espelhar
figuras
amorfas
que se refletem
na superfície
laminar
coberta do sol
amarelo
opaco
do andar
da
existência

Nenhum comentário:

Postar um comentário